Manual Microestrutura e Nanotecnologia Produtos farmacêuticos Química

NANOEMULSÃO PARENTERAL, PROCESSO DE OBTENÇÃO DA NANOEMULSÃO PARENTERAL E SEU USO

Processo de obtenção de nanoemulsão parenteral que encapsula fármaco imunossupressor

O desenvolvimento de formulações farmacêuticas eficazes tem sido cada vez mais pesquisado, pois estima-se que 70% dos fármacos altamente promissores apresentam duas características que dificultam sua administração: alta massa molar e elevada lipofilicidade.

O novo processo de obtenção da nanoemulsão parenteral possibilitou que a composição tenha parâmetros desejáveis e elevada eficiência de encapsulação do fármaco. A nanoemulsão obtida apresenta elevada estabilidade, baixa viscosidade que reduz a dor do paciente durante a administração e pode ser utilizada no tratamento de psoríase, dermatite atópica, diabetes mellitus e para imunossupressão.

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO:

Parâmetros desejáveis para nanoemulsão parenteral
Elevada eficiência de encapsulação do fármaco
Elevada estabilidade da nanoemulsão
Baixa viscosidade que reduz a dor do paciente durante a administração

INVENTORES:

FRANCISCO BENEDITO TEIXEIRA PESSINE

• Químico – UNICAMP
• Físico – UNICAMP
• Mestre em Química – UNICAMP
• Doutor em Química – UNICAMP
Atualmente é professor da Universidade Estadual de Campinas.
DANIELA KUBOTA
UNICAMP
FACULDADE/INSTITUTO:
Instituto de Química – IQ / UNICAMP

STATUS DA PATENTE:

Pedido de patente de invenção depositado junto ao INPI.
Código interno: 1079_PARENTERAL

MAIS INFORMAÇÕES:

parcerias@inova.unicamp.br

(19) 3521.2607 / 5207

ESPAÇO PARA TEXTO EM INGLÊS

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: