Biotecnologia Manual Química
atividade enzimática etanol fermentações micro organismo recombinante

MICRO-ORGANISMO RECOMBINANTE PARA OBTENÇÃO DE ETANOL 2G E USO DO MICRO-ORGANISMO

Novo micro-organismo recombinante para produção de etanol 2G

O uso da biotecnologia para converter celulose em etanol abre grandes perspectivas para as empresas que atuam no desenvolvimento de enzimas, em especial, celulases. Para isso os estudos concentram-se em modificar geneticamente micro-organismos incorporando características que permitam redução de etapas do processo de conversão, aumento da competitividade do produto e redução de custos.

Pesquisadores da Unicamp desenvolveram um micro-organismo recombinante para expressar enzimas celulolíticas capaz de sacarificar e fermentar simultaneamente, otimizando o processo de produção de 2G.

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO:

Sacarificação e fermentação simultanea com substratos celulolíticos
Atividade enzimática confirmada
Maior eficiência na produção de etanol 2G
Melhor desempenho nas fermentações

INVENTORES:

ROSANA GOLDBECK

• Engenharia de Alimentos – UFRG
• Mestrado em Engenharia de Alimentos – UNICAMP
• Doutorado em Engenharia de Alimento – UAB, Espanha
• Doutorado em Engenharia de Alimentos – UNICAMP
Atua como professora na Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas
GLEIDSON SILVA TEIXEIRA
UNICAMP
GONÇALO AMARANTE GUIMARÃES PEREIRA
UNICAMP
FRANCISCO MAUGERI FILHO
UNICAMP
DIELLE PIEROTTI PROCÓPIO
UNICAMP
MARCELO FALSARELLA CARAZZOLLE
UNICAMP
FACULDADE / INSTITUTO
Faculdade de Engenharia de Alimentos – FEA / UNICAMP

STATUS DA PATENTE:

Pedido de patente de invenção depositado junto ao INPI.
Código interno: 1168_RECOMBINANTE

MAIS INFORMAÇÕES:

parcerias@inova.unicamp.br

(19) 3521.2607 / 5013

ESPAÇO PARA TEXTO EM INGLÊS

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: