Análise de materiais biológicos Biotecnologia Controle Tecnologia médica

PROCESSO DE OBTENÇÃO DE DISPOSITIVOS TERAPÊUTICOS PARA O CÂNCER DE PELE A PARTIR DE LIGANTES BIOATIVOS

Tecnologia pode ser aplicada como terapia tópica sendo potencialmente efetiva e menos invasiva.

O carcinoma de células escamosas de pele, ou carcinoma espinocelular, consiste no segundo tipo mais comum de câncer de pele, é o que apontam a Skin Cancer Foundation e a Sociedade Brasileira de Dermatologia. O tratamento comumente utilizado para essa doença é difícil e traz marcas profundas para o paciente. Com base nisso, pesquisadores da Unicamp e da UNIARA desenvolveram uma membrana de celulose impregnada com complexos de prata, a partir de ligantes bioativos. Essa otimização originou dispositivos específicos que atuam como suporte de liberação sustentada de complexos metálicos.

A utilização desses dispositivos no tratamento tópico sistêmico de cânceres – mais especificamente os carcinomas espinocelulares – se mostrou uma alternativa viável aos procedimentos cirúrgicos, hoje empregados no tratamento desta doença. Os resultados in vivo e in vitro revelaram-se viáveis para aplicação na quimioterapia tópica, que por sua vez, demonstrou ser potencialmente efetiva e menos invasiva. Os dois modelos garantiram que os metalofármacos ficassem retidos por toda a membrana de celulose, fator diferencial e inovador da invenção. 

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO:

Tratamento menos invasivo
Liberação e estabilização de complexos metálicos
Potencialmente efetivo contra um painel de células tumorais

INVENTORES:

Carmen Silvia Passos Lima

Professora Titular em Oncologia do Departamento de Clínica Médica da UNICAMP
Tuany Zambroti Cândido
Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP
Raphael Enoque Ferraz de Paiva
Instituto de Química – UNICAMP
Silmara Cristina Lazarini Frajácomo
Universidade de Araraquara – UNIARA
Douglas Hideki Nakahata
Instituto De Química – UNICAMP
Nayara Aparecida Simei Aquaroni
Universidade de Araraquara – UNIARA
Pedro Paulo Corbi
Instituto de Química – UNICAMP
Wilton Rogério Lustri
Universidade de Araraquara – UNIARA
Ana Lúcia Tasca Gois Ruiz
Faculdade de Ciências Farmacêuticas – UNICAMP
Karin Maia Monteiro
Faculdade de Ciências Farmacêuticas – UNICAMP
João Ernesto de Carvalho
Faculdade de Ciências Farmacêuticas – UNICAMP
Camilla Abbehausen
Instituto de Química – UNICAMP
FACULDADE/INSTITUTO:
Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP
Instituto de Química – UNICAMP
Faculdade de Ciências Farmacêuticas – UNICAMP
PARCEIRO:
Universidade de Araraquara – UNIARA

STATUS DA PATENTE:

DEPOSITADO
CÓDIGO: 1412_SUPORTE

MAIS INFORMAÇÕES:

parcerias@inova.unicamp.br

(19) 3521.2607 / 5013

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: