Alimentos Funcionais Engenharia de Alimentos

Processo desenvolvido na Unicamp resulta em micropartículas simbióticas para aplicação em alimentos funcionais

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO

sugar-cane

Utiliza resíduos agroindustriais da palha

jam-flask-outlined-labeled-container

Aplicação em produtos como iogurtes, margarinas e bebidas lácteas

esferas-conectadas-por-linhas

Atividade antioxidante e antiproliferativa superior a outros prebióticos

Invenção incorpora fibras prebióticas de alto valor agregado a partir de resíduos agroindustriais da Cana-de-Açúcar

Um processo de produção de micropartículas simbióticas foi desenvolvido na Unicamp para incorporação em alimentos funcionais como iogurtes, margarinas e bebidas lácteas com ou sem lactose. A invenção utiliza uma ferramenta de engenharia genética para a obtenção de Xilo-oligossacarídeos (XOS) a partir do emprego de uma enzima recombinante e do uso de resíduos agroindustriais de Cana-de-açúcar, um material abundante e que eleva o rendimento da produção. 

Os XOS são fibras prebióticas de alto valor agregado e que possuem características próprias à aplicação em alimentos simbióticos, como baixa caloria, retardamento da absorção de carboidratos, sabor aceitável e estabilidade ao calor e meios ácidos. Além disso, não são cariogênicos e estimulam o crescimento de microrganismos probióticos, como Lactobacillus spp. e Bifidobacterium bifidum, com benefícios para os sistemas digestivo e imunológico.

Atualmente ainda existem deficiências na viabilidade celular de prebióticos encapsulados quando são armazenados sob refrigeração ou quando passam pelo trato gastrointestinal, problema resolvido na presente tecnologia. Como resultado, obteve-se micropartículas de diâmetro adequado, pequenos poros e estrutura cristalina. Adicionalmente, manteve-se a viabilidade no armazenamento e durante ensaios de digestibilidade, bem como demonstrou-se atividade antioxidante e antiproliferativa superior a outros prebióticos. 

Vale ressaltar que o emprego de uma ferramenta de engenharia genética eleva a viabilidade industrial e econômica do processo ao garantir a sua aplicação em maior escala. Ainda, ela permite a adoção de condições brandas de hidrólise enzimática, o que leva à obtenção de um hidrolisado mais puro, sem produção de inibidores e com menor produção de monossacarídeos, o que facilita a etapa de purificação dos Xilo-oligossacarídeos. 

INVENTORES

Rosana Goldbeck

• Graduação em Engenharia de Alimentos (2005)
• Doutorado em Engenharia de Alimentos (2012)
• Professora Associada na Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA-Unicamp)
Ana Carla Kawazoe Sato
Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)
Manoela Martins
Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)
Cristiane Conte Paim de Andrade
Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)

FACULDADE/INSTITUTO:

Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) – Unicamp

DETALHES

TÍTULO: Processo de produção de micropartículas simbióticas e seu uso para preparação de produtos alimentícios
STATUS: DEPOSITADO
CÓDIGO: 1501_XILO
Esta tecnologia foi desenvolvida em parceria com a FAPESP

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: