Pesquisadoras da Unicamp desenvolvem um biscoito padrão para diagnosticar com mais precisão a alergia à proteína do leite

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO

research

Diagnósticos mais precisos de alergia à proteína do leite de vaca

profits

Maior confiabilidade dos resultados

workflow

Produto pode servir de base para a elaboração de outros biscoitos para testes de provocação oral de alergia a outros alimentos

Os testes de provocação oral para avaliação de alergia à proteína do leite de vaca (APLV) carecem de padronização. Frequentemente esses testes são realizados com alimentos trazidos de casa pelo familiar do paciente. O ideal seria que esses alimentos fossem preparados em locais limpos e livres de risco de contaminação cruzada com outros alimentos que possam causar reações. Por isso, preparações padronizadas para esse tipo de teste são fundamentais para a adequada avaliação do resultado e consequente mudança de conduta no paciente com APLV.

 

Foi com esse objetivo que um grupo de pesquisadoras da Unicamp desenvolveu um biscoito padrão para uso em testes de provocação oral para avaliação de APLV. O biscoito passou por um processo tecnológico e padronizado, apresentando em sua formulação apenas um alérgeno (leite de vaca). Isso diminui os vieses de interpretação do teste e aumentam a sua precisão, permitindo realizar diagnósticos mais precisos da ocorrência de APLV.

 

Para o teste, foi definida a quantidade de proteína do leite necessária por biscoito, conforme determinado pela literatura. Crianças efetuaram o teste para se analisar a textura e o sabor do biscoito, e ele foi bem aceito. Contribuiu para isso o fato de o biscoito apresentar uma aparência agradável às crianças (formato de estrela), o que facilitou o seu consumo pelo público infantil, que geralmente é o que participa com mais frequência desse tipo de teste.

Problema Solucionado 

O biscoito padrão pode se constituir um produto padronizado e reprodutível para o protocolo do teste de provocação oral para leite cozido. Ele aperfeiçoa o protocolo e pode ser utilizado em vários ambulatórios de pediatria, com melhor interpretação dos resultados e diagnósticos mais precisos.

 

Aplicações 

O biscoito se propõe a ser um produto padronizado para uso no teste de provocação oral para leite cozido, promovendo confiabilidade nos resultados de um teste hoje considerado Padrão Ouro para diagnósticos de alergias alimentares.

INVENTORES

Adriana Gut Lopes Riccetto

• Graduação em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (1989)
• Mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Estadual de Campinas (2001)
• Doutorado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Estadual de Campinas (2006)
Ana Lídia Martins Magalhães
Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)
Patricia Inácio Martins Luquerine
Pesquisadora da Unicamp
Caroline Joy Steel
Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA)

FACULDADE/INSTITUTO:

Faculdade de Ciências Médicas (FCM)

DETALHES

TÍTULO: Biscoito padrão para uso no teste de provocação oral na alergia à proteína do leite de vaca
STATUS: DEPOSITADO
CÓDIGO: 1924_BISCOITO

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: