Biotecnologia Manual Máquinas têxteis e de papel Química

LEVEDURA INDUSTRIAL GENETICAMENTE MODIFICADA LVY127 COM A VIA OXI-REDUTIVA DE CONVERSÃO DE XILOSE, CASSETES DE EXPRESSÃO GÊNICA, PROCESSO DE OBTENÇÃO DE ETANOL 2G E USO DA LEVEDURA LVY127

Nova levedura industrial geneticamente modificada é capaz de regular o balanço redox e aumentar o rendimento na produção de etanol 2G

Para obtenção do etanol de segunda geração é necessário a utilização de uma levedura (S. cerevisiae) no processo de conversão da biomassa. Porém, a linhagem nativa desta levedura não oferece as condições ideais para a produção e a UNICAMP criou linhagens industriais modificadas geneticamente para viabilizar o processo.

A levedura industrial criada nesta invenção pode ser aplicada em qualquer processo que envolva o consumo de xilose. Sua aplicação no processo de produção de etanol 2G aumenta o rendimento de etanol e reduz os subprodutos xilitol e glicerol. A nova tecnologia atende aos interesses da indústria de biocombustível ao melhorar a viabilidade da produção de etanol 2G.

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO:

Aplicação em qualquer processo com consumo de xilose
Redução de xilitol e glicerol
Regula o desbalanço redox
Aumenta a produção de etanol 2G

INVENTORES:

GONÇALO AMARANTE GUIMARÃES PEREIRA

• Engenheiro Agrônomo – UFBA
• Mestrado em Genética – ESALq/USP
• Doutor em Genética Molecular – Universidade de Dusseldorf, ALE
• Pós-Doutorado – Instituto de Química da USP (FAPESP)
Atua como Professor na UNICAMP e CSO (Chief Scientific Officer) da empresa GranBio, da qual é co-fundador.
LEANDRO VIEIRA DOS SANTOS
UNICAMP
RENAN AUGUSTO SIQUEIRA PIROLLA
UNICAMP
FACULDADE/INSTITUTO:
Instituto de Biologia – IB – UNICAMP

STATUS DA PATENTE:

Pedido de patente de invenção depositado junto ao INPI.
Código interno: 956_CEREVISIAE

MAIS INFORMAÇÕES:

parcerias@inova.unicamp.br

(19) 3521.2607 / 5207

ESPAÇO PARA TEXTO EM INGLÊS

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: