Pesquisadores da Unicamp desenvolvem nova tecnologia para medição mais precisa de baterias eletroquímicas

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS E CARACTERÍSTICAS DA INVENÇÃO

chip

Circuito incorporado nas baterias que garante a medição da impedânciaeletroquímica sem a necessidade de equipamenttos externos

research

Garante mais praticidade para a obtenção de informações sobre o real estado da bateria

clock

Incorpora a espectropia de impedância eletroquímica em médias frequências, técnica que garante a medição rápida da bateria

Novidade incorpora a técnica de espectroscopia de impedância eletroquímica em médias frequências que verifica em segundos parâmetros essenciais para o aferimento da carga da bateria.

No contexto atual de constante evolução das tecnologias relacionadas à mobilidade elétrica e de sistemas de armazenamento de energia, é essencial que a medição do nível de carga das baterias eletroquímicas também evolua continuamente para que os usuários tenham uma estimativa cada vez mais precisa da quantidade de energia disponível e, consequentemente, da distância que se pode realizar com determinada carga.

 

Nessas áreas, a precisão no que se refere à medição da carga elétrica é um elemento tão importante que alguns tipos promissores de baterias são descartados pela indústria por conta da dificuldade em se aferir com facilidade e exatidão o nível de energia.

 

Com o objetivo de aprimorar a experiência de usuários de várias baterias eletroquímicas, pesquisadores da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade Estadual de Campinas (FEEC – Unicamp) criaram um novo método tecnológico para medir a carga elétrica presente nesses equipamentos com maior precisão. Por meio da elaboração de um pequeno circuito elétrico que pode ser incorporado diretamente nas baterias, a impedância eletroquímica das mesmas pode ser medida sem a necessidade de equipamentos externos, novidade que garante mais praticidade para obtenção de informações sobre o real estado da carga das baterias.

 

A invenção desenvolvida pela Unicamp também incorpora a técnica de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS), que realiza uma verificação contínua de parâmetros como resistências, capacitâncias e indutâncias essenciais para obtenção informações precisas e atualizadas sobre o verdadeiro estado de carga da bateria, proporcionando uma experiência mais confiável e eficiente.

 

Além disso, a espectroscopia de impedância eletroquímica é executada em médias frequências, o que simplifica o circuito elétrico e permite que a medição da bateria seja feita em questão de segundos, em contraste com outras técnicas que podem levar minutos ou horas para serem realizadas.

INVENTORES

Hudson Giovani Zanin

• Graduação em Física – UFSCAR (2001 – 2005)
• Mestrado em Engenharia Elétrica – Unicamp (2006 – 2008)
• Doutorado em Engenharia Elétrica – Unicamp (2008 – 2012)
Rodolfo Castanho Fernandes
Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação – FEEC
Érick Alves Santos
Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação – FEEC

FACULDADE/INSTITUTO:

Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação – FEEC

PARCEIRO:

Consejo Superior de Investigaciones Cientificas – CSIC

DETALHES

TÍTULO: Método de estimativa do estado de carga por espectropia de impedância eletroquímica em baterias em operação e respectivo sistema de monitoramento de baterias
STATUS: DEPOSITADO
CÓDIGO: 1803_BATERIA
Esta tecnologia foi desenvolvida em parceria com a Fapesp

COMPARTILHE:

TECNOLOGIAS RELACIONADAS: